O presidente do Banco Central Europeu (BCE) disse esta quinta-feira que a entidade monetária reviu as estimativas de crescimento para a Zona Euro em 2013, prevendo uma contração de 0,4%, menos duas décimas do que o previsto em junho.

No entanto, Mário Draghi anunciou ainda, na conferência de imprensa que se seguiu à reunião de política monetária do BCE, que a instituição prevê para a zona euro um crescimento de 1% em 2014, menos uma décima face à anterior estimativa.

As declarações de Draghi foram proferidas depois do BCE ter anunciado a decisão de manter a taxa de juro no mínimo histórico de 0,5%, nível definido em maio.

Draghi insistiu ainda, de acordo com a agência financeira Bloomberg, na promessa de manter os juros baixos «enquanto for necessário» e por um período de tempo «prolongado», de forma a evitar que a subida dos juros nos EUA contagie a região do euro.

«O Conselho de Governadores [do BCE] prevê que as taxas de juro se mantenham neste nível ou em níveis mais baixos por um período de tempo alargado», afirmou.