O Governo diz que houve uma manipulação de documentos no envolvimento do secretário de Estado do Tesouro, Pais Jorge, na polémica dos Swap.

Num comunicado enviado ao jornal Público, o Ministério das Finanças diz que há dois documentos diferentes.

Um primeiro que foi divulgado pela Visão e pela SIC, no qual aparece o nome de Joaquim Pais Jorge como tendo feito parte da equipa que apresentou propostas de contratos Swap do Citigroup ao Governo de José Sócrates em 2005 e que o Ministério diz, agora, ter sido manipulado.

No outro documento, que será o original, não consta o nome do atual secretário de Estado, de acordo com o Público.

Nesta terça-feira, o secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, tinha garantido que «até ao final do dia» seria prestado por parte do Governo um esclarecimento sobre a questão dos polémicos contratos Swap.

No briefing diário do Governo, na sede do Conselho de Ministros, Pedro Lomba referiu que o Executivo estava a averiguar as «inconsistências» que envolvem o secretário de Estado do Tesouro nestes contratos.

Em causa está o facto de Pais Jorge ter admitido que, afinal, esteve reunido com assessores de José Sócrates para negociar os Swap, contrariando o que tinha dito na semana passada.