“Uma história de filme”, que João não sabe como vai acabar. “Tenho tentado manter a calma, mas não é fácil”. Sobretudo quando uma ordem do tribunal ordenou que entregasse as chaves. “Entrego meia casa? Não foi a minha metade que foi penhorada...”, diz, incrédulo à reportagem da TVI, depois de mexer nos papéis das Finanças pela enésima vez, sem conseguir dar sentido ao que lhe foi acontecer.







A Comissão Europeia estima que as famílias portuguesas tenham sofrido a subida mais vertiginosa de toda a Europa quando o tema é fiscal e basta olhar para a carga de impostos dos últimos anos para perceber que subiu entre 2010 e 2011 – de 30,6% para 32% do PIB – e entre 2013 e 2014, de 32% para 34,5%.