Com a primeira fase de entrega do IRS a decorrer, são muitas as dúvidas que, todos os anos, se colocam aos contribuintes. O programa Discurso Direto, na TVI24, vai contar esta segunda-feira com especialistas para ajudar a esclarecer tudo sobre o imposto. 

A partir das 14:30, os telespectadores poderão colocar as suas questões por telefone, através do número 21 044 11 45, mas também podem fazê-lo através das redes sociais, com a hashtag #irstvi24.

As perguntas serão respondidas pelo bastonário da Ordem dos Contabilistas Certificados, Domingues Azevedo, e Tito Rodrigues, jurista da Deco.

duas fases possíveis para entregar a sua declaração de IRS relativa a 2015: a primeira este mês e a segunda em maio.

A entrega continua a poder ser feita tanto em papel, nas Finanças, como pela Internet. Quem escolhe o meio eletrónico, pode ter problemas. Para evitá-los, terá de ter atenção ao browser escolhido, porque nem todos carregam os ficheiros do Fisco. 

O IRS costuma ser também uma dor de cabeça para muitos contribuintes, sobretudo para os casais que não sabem se devem fazer o IRS em conjunto ou em separado. A resposta? Depende.

Nas deduções fiscais, há algumas alterações. O número de dependentes passa a contar para o apuramento do imposto. Há um ligeiro aumento dos tetos, mas com um limite absoluto. 

Nas faturas, a novidade são as despesas gerais familiares. Os contribuintes poderem ter um reembolso de 250 euros, isto para além das faturas dos quatro setores específicos (alojamento, restauração e similares, reparação automóvel, cabeleireiros e institutos de beleza). 

Para isso, andaram o ano inteiro de 2015 a pedir faturas, inseri-las, retificá-las. Houve vários problemas técnicos e, na sequência disso, aquilo que se definiu foi que afinal vai ser possivel inserir valores à mão. Uma coisa é certa: guardar as faturas é essencial.