O valor médio de avaliação bancária em Portugal voltou a diminuir em abril, recuando 0,3% face a março para os 990 euros por metro quadrado (m2), divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, em termos homólogos, o valor médio de avaliação desacelerou, passando de uma taxa de variação de 1,2% em março para 0,6% em abril.

Na Área Metropolitana de Lisboa, o valor médio de avaliação bancária recuou 1,2% em abril face ao mês anterior para 1.166 euros/m2, enquanto na do Porto o valor de avaliação aumentou 0,4% para 931 euros/m2.

O instituto nota que os valores de avaliação em Lisboa mantiveram-se superiores aos registados para o total do país, quer nos apartamentos, quer nas moradias, sendo que no Porto apenas o valor médio de avaliação das moradias se situou acima da média total nacional.

Em abril, todas as regiões NUTS II registaram variações em cadeia negativas dos valores médios de avaliação, com exceção do Algarve, onde se observou um aumento de 1,7% para 1.206 euros/m2.

A Madeira e os Açores destacaram-se pelas quebras mais intensas, ao apresentarem descidas de 53 euros/m2 (-4,4%) e de 17 euros/m2 (-1,8%), respetivamente, para 1.146 euros/m2 e 938 euros/m2, pela mesma ordem.

Em termos homólogos, para o aumento de 0,6% do valor médio de avaliação no total do país contribuiu sobretudo a região de Lisboa, embora o valor de avaliação tenha passado de uma variação homóloga de 2,8% em março para 1,7% em abril (1.166 euros/m2).

Por tipologias, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos apresentou uma diminuição de 0,2% em abril face a março, para 1.015 euros/m2, refletindo as diminuições registadas na maioria das regiões NUTS II.

Já em termos homólogos, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos no total do país aumentou 0,1%, sobretudo dinamizado pelas regiões de Lisboa (1.152 euros/m2), Alentejo (887 euros/m2) e Algarve (1.183 euros/m2), com taxas de variação de 0,8%, 3,1% e 1,2%, respetivamente.

O valor médio de avaliação para o total do país nas tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se, respetivamente, em 982 euros/m2 e em 966 euros/m2, o que corresponde a diminuições de 17 e de nove euros, respetivamente.

Nas moradias, o valor médio de avaliação bancária para o total do país fixou-se nos 942 euros/m2 em abril, menos oito euros/m2 do que em março.

As regiões de Lisboa e do Alentejo registaram diminuições em cadeia de 1,8% e 2,6%, respetivamente, para 1.245 euros/m2 e 878 euros/m2, enquanto o Algarve (valor médio de avaliação de 1.261 euros/m2) registou a única variação positiva entre março e abril (3,1%).

Em termos homólogos, a variação do valor médio de avaliação das moradias foi 1,4% em abril (2,6% em março), tendo os aumentos verificados nas regiões de Lisboa (6,8%) e do Algarve (3,2%) sido ¿determinantes para a variação do valor médio de avaliação do total¿ desta tipologia.

As tipologias T3 e T4 registaram valores médios de avaliação de 923 euros/m2 e de 935 euros/m2, menos 10 euros/m2 e 18 euros/m2, respetivamente.