O Banco Central Europeu (BCE) informou esta quinta-feira que levará a cabo um diálogo individualmente com cada um dos bancos sujeitos a testes de stress para comprovar factos e investigar resultados parciais.

O BCE publicou mais pormenores dos testes de solvência dos bancos europeus e dos formatos como os resultados se darão a conhecer na segunda metade de outubro, tendo facilitado modelos que mostram como serão apresentadas as conclusões finais.

Os resultados finais distinguirão entre os défices de capital na revisão da qualidade dos ativos e os produzidos nos cenários base e adverso da prova de resistência.

Os resultados proporcionarão mais informação que outras provas feitas anteriormente sobre o balanço, a qualidade dos ativos e a alavancagem financeira dos bancos da zona euro, assegura o BCE.

O banco central da zona euro assumirá a partir de novembro a supervisão única direta de 128 bancos da zona euro, mas antes vai fazer uma avaliação que inclui a revisão da qualidade dos ativos e uma prova de resistência.

O BCE facilitou uma atualização dos progressos realizados na revisão da qualidade dos ativos e na prova de resistência.

A presidente do Conselho de Supervisão do mercado único de supervisão do BCE, Danièle Nouy, afirmou que «enquanto se acaba este exercício rigoroso e duro, far-se-á o máximo possível para preparar um processo suave de divulgação» dos resultados.

«O BCE foi muito transparente no compromisso com os bancos e procura dar tantos pormenores quanto possível», referiu.

O vice-presidente do BCE, Vitor Constâncio, afirmou que «os bancos sabem o que o BCE espera».