A Teixeira Duarte anunciou esta terça-feira ter ganho, através de consórcio de duas das suas subsidiárias, as obras de conceção/construção do Túnel do Marão por 88 milhões de euros, refere nota da CMVM.

Segundo a nota, a Teixeira Duarte informa que as suas subsidiárias «Teixeira Duarte - Engenharia e Construções, S.A.» e «E.P.O.S - Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas, S.A.» foram hoje notificadas pela EP - Estradas de Portugal de que ganharam, em consórcio, o contrato em regime de conceção/construção do Túnel do Marão no IP4 (A4).

«O valor do contrato é de 88.099.873,47 euros e a data limite para a execução dos trabalhos é de 518 dias», refere a informação da Teixeira Duarte divulgada pela Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa Estradas de Portugal (EP) lançou no final de fevereiro três concursos públicos no sentido retomar a construção da Autoestrada do Marão, num valor base de 204 milhões de euros, sendo um deles referente à obra do túnel rodoviário de 5,6 quilómetros.

A EP optou então por um modelo de conceção/construção para o túnel e por empreitadas por série de preços para os acessos poente e nascente, os quais têm uma extensão aproximada de 10 quilómetros cada.

A construção da Autoestrada do Marão parou a 27 de junho de 2011 e, dois anos depois, a obra foi resgatada pelo Estado, que invocou justa causa fundada no incumprimento por parte da concessionária.

A Somague, que liderava o consórcio responsável pela construção da autoestrada, refutou e disse ter sido a própria concessionária, e não o Estado, a rescindir o contrato «por incumprimentos vários do concedente».

A intervenção mais complexa diz respeito ao Túnel do Marão, onde ainda faltam escavar dois quilómetros e previa-se, em maio, um valor base de investimento na ordem dos 110 milhões de euros.

Este projeto permite a conclusão da ligação da autoestrada A4 Porto-Amarante à autoestrada da subconcessão Transmontana Vila Real-Bragança.