A produção na construção caiu 3% na zona euro em junho, face a igual mês do ano passado, com Portugal a ser o segundo país da União Europeia onde a queda foi maior, de 12%, divulgou esta terça-feira o Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da União Europeia, a seguir à Polónia (-16,3%), Portugal foi o país com maior queda homóloga, seguido da Eslováquia (-10,7%) e da República Checa (-9,8%).

As maiores subidas registaram-se na Hungria (+12,5%), Espanha (+4,1%) e na Suécia (+3,1%).

No conjunto dos 27 países da União Europeia analisados, a produção na construção caiu 1,5%.

No universo dos países para os quais há dados disponíveis, a produção na construção caiu em 10 e cresceu em três.

Neste período, a construção de edifícios diminuiu 3,1% nos países da moeda única e recuou 1,2% na UE27.

Em relação a maio, a produção na construção cresceu 0,7% na zona euro e 0,8% na UE27, com Portugal também a ser o segundo Estado-membro com maior queda no período em análise (-2,2%).

À frente de Portugal ficou a Roménia (-2,4%), com a Suécia em terceiro lugar (-0,9%).

Em junho, face ao mês anterior, a produção na construção ficou estável em Espanha, França e Hungria e os maiores crescimentos foram registados na Eslovénia (+10,5%), Polónia (+5,3%), Alemanha (+1,6%) e República Checa (+1,3%).

Em relação a maio, a construção de edifícios cresceu 0,3% na zona euro e 0,5% na União Europeia.