O Instituto Nacional de Estatística (INE) passará a disponibilizar estimativas mensais nacionais para a taxa de desemprego em 2014, em articulação com o Eurostat e com base «numa metodologia mais adequada».

A informação é avançada, em comunicado, pelo Conselho Superior de Estatística (CSE), o órgão que tem como missão orientar e coordenar o sistema estatístico português.

De acordo com o CSE, a produção de estimativas mensais para a taxa de desemprego pretende «dar resposta a uma necessidade há muito sentida pelos utilizadores» e permitirá «um acompanhamento da evolução do mercado de trabalho com base em informação mais frequente e estável».

As Estatísticas de Emprego produzidas pelo INE eram até aqui elaboradas numa base trimestral, tendo o instituto divulgada a 7 de novembro dados relativos ao terceiro trimestre de 2013, que posicionavam a taxa de desemprego em Portugal nos 15,6%.

As estatísticas relativas ao último trimestre de 2013, de acordo com a informação prevista no site do INE serão disponibilizadas a 05 de fevereiro.

Este ano, terá também lugar uma nova mudança de base das Contas Nacionais Portuguesas, cujos primeiros resultados serão divulgados em setembro, consequência da adoção do Sistema Europeu de Contas Nacionais e Regionais e da incorporação de informação estrutural, nomeadamente dos resultados dos Censos de 2011.

Estão ainda previstos, de acordo com o CSE, novos inquéritos, a realizar em parceria com instituições públicas, como o Inquérito Nacional de Saúde, Inquérito ao Uso do Tempo e o Inquérito Social Europeu, dependentes ainda de cofinanciamento.

O CSE alertou também esta sexta-feira para os «riscos gravosos» da redução da dotação orçamental do Instituto Nacional de Estatística, considerando que o corte compromete a produção e divulgação de informação e a credibilidade do país, como relata a Lusa.