O Ministério Público fez buscas na sede do Grupo Espírito Santo, em Lisboa, na tarde de quarta-feira, onde funciona o conselho superior que reúne os cinco ramos da família, revela o jornal Público, na sua edição desta quinta-feira.

Ricardo Salgado foi detido

As autoridades nacionais também visitaram sociedades ligadas à família ou empresas que tiveram ou têm relações comerciais com o GES.Tudo indica que podem ter estado envolvidos nestas averiguações inspetores das Finanças.

A ação surgiu horas depois do Tribunal de Comércio do Luxemburgoaprovar o pedido de gestão controlada apresentado pela ESI, que se declarou sem condições para pagar as suas dívidas. Também a Espírito Santo Financial Group enfrenta problemas que levaram à sua expulsão do PSI-20.

O MP confirmou que está a investigar o GES e que tem vários inquéritos em curso.

O Público também apurou que os supervisores financeiros norte-americanos regressaram ao BES Miami, ao que tudo indica para investigar operações com as subsidiárias do BES do Panamá e da Venezuela.

Em causa estarão suspeitas de fuga ao fisco, mas também movimentos de clienres do ES Bank Panamá, mas sem conta aberta no ES Bank Miami, o que representa um risco para a instituição da Flórida.