Nesta final da liga milionária entram em campo duas equipas com valores muito diferentes. Mas a maior diferença entre as duas equipas mede-se em euros.

Vai ser uma luta de David contra Golias, pelo menos no que toca às finanças. Na final da Liga dos Campeões, o resultado é imprevisível, mas no jogo dos números, o Real Madrid é o gigante.

É o clube mais valioso do mundo na lista da Forbes, avaliado em 2.530 milhões de euros¿ 10 vezes mais que os 252 milhões do Atlético de Madrid.

O clube residente do Santiago Barnabéu é também o que gera mais receitas. Na última época, faturou 519 me em receitas comerciais e transmissões televisivas. O Atlético de Madrid ficou-se pelos 120.

O Real fatura quatro vezes mais, mas também gasta quatro vezes mais: Florentino Pérez paga 246 milhões de euros em salários aos jogadores; para Enrique Cerezo, a fatura salarial ronda os 64.

No Real não falta dinheiro para gastar: foi o clube europeu que mais gastou em transferências para construir o plantel: 536 milhões de euros, quase 7 vezes mais que os 80 milhões desembolsados pelo Atlético.

De acordo com o valor dos contratos, o Real tem dois jogadores que valem, cada um, mais do que isso: Gareth Bale, comprado ao Tottenham em 2013 por cerca de 100 milhões, e Cristiano Ronaldo, que custou ao clube 94 milhões de euros em 2009.

Mas em valor atual de mercado, o plantel do Real vale 571 milhões, mais do dobro dos colchoneros (280 milhões de euros).

Mas os números valem o que valem. O mais modesto Atlético venceu a Liga espanhola esta época e ainda não foi derrotado uma única vez nesta edição da Liga dos Campeões. Para este sábado, na luta entre David e Golias, pode até haver favoritos, mas no futebol, tudo é possível.