Os ministros das Finanças da zona euro reúnem-se esta segunda-feira em Bruxelas, a pouco mais de um mês do final da assistência financeira a Portugal, mas ainda não será neste encontro que será discutida a saída do programa.

Nesta reunião do Eurogrupo deverão ser abordadas as conclusões gerais da 11ª avaliação regular do programa de resgate, finalizado a 28 de fevereiro passado, mas, embora faltem cerca de cinco semanas para a data predefinida para a conclusão do programa (17 de maio), não está ainda prevista uma discussão sobre a forma de «saída».

O Governo ¿ a quem cabe a decisão final ¿ e os seus parceiros e credores internacionais mantêm em aberto os cenários, com recurso a um programa cautelar ou através de uma saída «limpa», e poderá haver uma decisão na reunião seguinte do fórum de ministros da zona euro, a ter lugar em Dublin, a 01 e 02 de abril.

Portugal estará representado pela ministra Maria Luís Albuquerque, que, depois de participar em Bruxelas no encontro de hoje do Eurogrupo e na reunião de terça-feira do Ecofin (alargada aos titulares das pastas das Finanças dos 28), inicia uma ronda por algumas cidades europeias e em Washington, nos Estados Unidos, onde vai desenvolver contactos bilaterais com homólogos e responsáveis de organizações internacionais.

Fonte do ministério português das Finanças disse à Lusa que, depois de Bruxelas, a governante vai deslocar-se à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), em Paris, estando previstos encontros com o secretário-geral, Angel Gurria, e com outros dirigentes daquela organização, e ainda uma reunião com o seu homólogo francês, Pierre Moscovici.

Na quinta-feira, a ministra irá a Berlim para um encontro com o homólogo alemão, Wolfgang Schauble, e, nos dias 23 e 24 de março, viaja até Washington, estando previsto um encontro com o secretário de Estado norte-americano do Tesouro, Jacob Lew, e com altos responsáveis do Fundo Monetário Internacional (FMI).