A receita fiscal do Estado aumentou 3,4% até maio e em termos homólogos, tendo sido arrecadados 14.624 milhões de euros em impostos nos primeiros cinco meses do ano, segundo números do Governo, escreve a Lusa.

Pagamentos em atraso sobem em maio para os 2.036 ME

Défice volta a melhorar em maio

Estado pagou quase 900 milhões de euros em juros à troika

De acordo com um comunicado enviado esta terça-feira pelo Ministério das Finanças sobre a síntese da execução orçamental, que será hoje publicada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), «a receita fiscal líquida acumulada do Estado até maio de 2014 ascendeu a 14.624 milhões, o que representa um aumento expressivo de 477 milhões de euros face ao montante cobrado em igual período de 2013».

A tutela refere ainda que a receita líquida acumulada dos impostos diretos (IRS - Imposto sobre o Rendimento de Pessoa Singular e o IRC - Imposto sobre o Rendimento de Pessoa Coletiva) aumentou 4,4% e que a receita ilíquida acumulada dos impostos indiretos (sobre o consumo) aumentou 2,5% até maio deste ano face ao mesmo período do ano passado.

Dentro dos impostos indiretos, o executivo destaca «a aceleração do crescimento da receita do IVA (+2,9%), do Imposto sobre Veículos (41,6%), do Imposto sobre o Tabaco (4,9%), do Imposto Único de Circulação (17,2%) e do Imposto sobre o Álcool e Bebidas Alcoólicas (2,1%)».