O Banco de Portugal instaurou, nos primeiros seis meses deste ano, 25 processos de contraordenação contra 14 instituições, além de quase 360 recomendações para corrigir irregularidades, anunciou esta terça-feira o regulador do mercado bancário, escreve a Lusa.

De acordo com o relatório semestral de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal, a entidade instaurou 25 processos de contraordenação contra 14 instituições, sendo 11 delas por incumprimento das regras gerais.

Estes processos, segundo o relatório, resultam de 129 infrações detetadas cuja origem teve maioritariamente a ver com questões relativas a crédito aos consumidores (88), crédito hipotecário (16) e depósitos (15).

Reclamações descem

Este ano, relata também o documento, o Banco de Portugal recebeu menos reclamações do que no primeiro semestre do ano passado, tendo sido apresentadas 7.311 queixas contra instituições de crédito.

O Barclays foi o banco que mais reclamações recebeu no crédito à habitação. No que respeita ao crédito ao consumo, as financeiras associadas ao sector automóvel estão no topo das reclamações.

Este número representa uma redução de 18,4% nos primeiros seis meses deste ano relativamente a 2013.

As reclamações recebidas incidiram sobretudo ¿ 68% - sobre créditos para consumo e para habitação e sobre contas de depósito.