Nos primeiros seis meses deste ano, o programa de Autorizações de Residência para Investimento, mais conhecido por vistos "gold" superou o total das receitas do ano anterior e, por isso, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) prevê que 2014 feche com mil milhões de euros de investimento, o triplo de 2013, segundo o DN, que cita um estudo do SEF.



Só no primeiro semestre deste ano foram concedidos 670 vistos a milionários estrangeiros, que pagaram 417 milhões de euros, sobretudo, através da compra de imóveis em Portugal para acederem ao visto, lê-se na edição de segunda-feira do Diário de Notícias.





Entre nas nacionalidades que mais vistos adquiriram, destacam-se os chineses, os russos, os brasileiros e os Libaneses, que já ultrapassaram os angolanos no top dos investidores.



O programa vistos «gold» foi lançado em Outubro de 2012 com o objetivo de atrair investimento estrangeiro, sendo que a aquisição de residências, com o valor mínimo de 500 mil euros, tem sido a opção mais recorrente para ter acesso a este programa.