A Grécia está a discutir com os credores um prolongamento por nove meses do programa de resgate com novos financiamentos para o país, indicou fonte governamental grega.

"Estamos a discutir um prolongamento por nove meses, até março de 2016, do programa" atual, indicou a fonte citada pela AFP. A notícia teve imediata repercussão nos media locais, num dia quem o primeiro-ministro Alexis Tsipras voltou a encontrar-se com Angela Merkel e François Hollande.

 
Atenas pretende também que sejam desbloqueados "financiamentos que permitam relançar a economia grega e não apenas para cobrir os reembolsos" que têm de ser feitos aos credores, adiantou a fonte.

Grexit ou não Grexit

Entretanto, o antigo presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso disse em entrevista ao programa da BBC "HARDtalk" que a saída da Grécia da zona euro é uma “possibilidade”, mas acredita que o Grexit não vai acontecer.

Na conversa que manteve com Zeinab Badawi para o programa da BBC World News, que será transmitido na íntegra na quinta-feira, Durão Barroso considera que no caso de saída da Grécia da união económica e monetária seria quebrado um tabu e criado um precedente, mas acredita que no final das negociações acabará por prevalecer o “senso comum” e um “espírito de compromisso”.

O antigo presidente da Comissão reconheceu a necessidade de atender às preocupações da Grécia “até um certo ponto, porque caso contrário poderia parecer que a zona euro é uma área sem regras na qual, se existe uma mudança de governo, o governo pode surgir com qualquer género de proposta que também seria prejudicial para o euro”.