Avizinha-se mais uma maratona parlamentar na Grécia, depois de Atenas ter chegado a acordo com os credores naquele que será o terceiro resgate ao país.

O primeiro-ministro grego quer que o parlamento helénico discuta o projeto-lei do memorando esta quarta-feira e que vote o resgate no dia seguinte. Sexta-feira será o dia em que o Eurogrupo ratificaria o acordo.

“A natureza crucial da situação exige a convocação imediata do parlamento para prosseguir com a aprovação do acordo e permitir o desembolso da primeira tranche", lê-se numa carta enviada por Tsipras à presidente do parlamento e citada pela Reuters.


A intenção do governo grego é a de permitir a entrada em vigor do novo plano de ajustamento antes de 20 de agosto, data em que a Grécia deve proceder a mais um reembolso ao Banco Central Europeu (BCE) no montante de 3,4 mil milhões de euros. 

O acordo alcançado esta madrugada garantiu ao país o financiamento de cerca de 85 mil milhões de euros durante três anos.

Em comunicado, o Governo da Grécia disse que com este montante o país poderá "assegurar" uma longa lista de ajustamentos orçamentais e reformas, "cobrir as suas amortizações de empréstimos e os pagamentos em atraso do Estado".