O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, afirmou-se «mais otimista» depois da reunião sobre a Grécia que juntou, em Bruxelas, vários líderes europeus, afirmando que «todas as partes» se comprometeram a tudo fazer para ultrapassar o atual impasse.

À saída da minicimeira, que o próprio solicitou, e na qual participaram a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente francês, François Hollande, e líderes das instituições da UE, Alexis Tsipras, na única declaração em inglês prestada à imprensa, indicou que sai da reunião mais confiante numa solução.

«Estamos mais otimistas depois desta deliberação. Acho que todas as partes confirmaram a intenção de dar o seu melhor para ultrapassar as dificuldades da economia grega», declarou.

No encontro, segundo uma curta declaração escrita divulgada pelos presidentes do Conselho Europeu, Donald Tusk, da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, o governo grego comprometeu-se a apresentar, nos próximos dias, uma lista com reformas concretas que pretende implementar, mas no quadro do compromisso do Eurogrupo de 20 de fevereiro passado sobre o prolongamento da assistência à Grécia.

Dijsselbloem indicou que o Eurogrupo está preparado para uma nova reunião assim que necessário para avaliar as reformas concretas que o governo de Tsipras irá apresentar, e com a qual espera convencer os seus parceiros e credores a libertarem parte das tranches dos empréstimos ainda em falta, no quadro do programa de assistência prolongado.