O comissário europeu Pierre Moscovici  continua otimista e acredita que a Grécia e os credores estão muito próximos de um acordo. Mas ressalvou, no entanto, que havia “trabalho a fazer em duas matérias”, referindo-se ao aumento do IVA e à reforma das pensões.


Em entrevista à radio francesa Inter, o responsável sublinhou que está convencido que haverá acordo esta semana.
 
Moscovici fala em progressos alcançados ontem, em reuniões “úteis”, e numa convergência das partes.
 
“O nosso objetivo a longo prazo é o crescimento, criação de emprego e reformas estruturais, acrescentou”.
  No final da cimeira de líderes da Zona Euro, que se seguiu a um Eurogrupo, foi avançado esta segunda-feira que o mais certo é que o acordo final seja fechado numa nova reunião já marcada para esta quarta-feira, e que será apresentado na quinta. É pelo menos a vontade do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, também falou à saída da cimeira de líderes e, tal como os seus parceiros, disse que as próximas horas são cruciais para a Grécia conseguir um acordo.