A economia grega voltou a entrar em recessão. A confirmação surge dos dados do Eurostat relativos ao primeiro trimestre do ano, que mostram uma contração do PIB grego de 0,2%.

Este é o segundo trimestre consecutivo em que o PIB helénico regista uma descida. No trimestre anterior a queda tinha sido de 0,4%.

Os números não surpreendem: a ajuda financeira continua congelada, por parte dos credores internacionais, até que a Grécia apresente medidas claras de reformas. Uma vez mais, o Eurogrupo de segunda-feira terminou sem acordo.

O país pagou o último reembolso ao Fundo Monetário Internacional esta terça-feira, mas teve de recorrer a um fundo de emergência depositado no próprio FMI. Avolumam-se os receios de que o país fique sem dinheiro para cumprir as suas obrigações nas próximas semanas.

Entretanto a instituição liderada por Christine Lagarde já se veio demarcar de participar num eventual terceiro resgate, deixando a Europa sozinha nessa demanda.