Os credores internacionais da Grécia mostraram "uma flexibilidade considerável" nas propostas que apresentaram na quarta-feira à noite às autoridades de Atenas, afirmou esta quinta-feira Christine Lagarde, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Lagarde disse que confia que a Grécia evitará o incumprimento e fará o pagamento devido ao FMI (300 milhões de euros) até sexta-feira à noite.

"A proposta comum (...) demonstrou claramente uma flexibilidade considerável da parte das instituições (...) para ter em conta a situação política e social e para atenuar o impacto das medidas necessárias e que devem ser adotadas" na Grécia, disse Lagarde numa conferência de imprensa em Washington.
 
Também esta quinta-feira, Angela Merkel, em entrevista à CNN, considerou que a Grécia tem de regressar a um caminho de duras reformas na economia para assegurar o seu futuro na zona euro.

As declarações acontecem no rescaldo de uma reunião entre o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente da comissão Europeia, Jean Claude Juncker, que terminou uma vez mais sem acordo, a responsável considerou que a solução passa por “grandes esforços” dos dois lados (Atenas e credores internacionais). 

As propostas gregas e dos credores podem ser vistas aqui.