O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros saudou esta quarta-feira o "progresso genuíno" feito em alguns aspetos das negociações em relação à crise da dívida grega, mas alertou que há ainda pontos por resolver.

"Houve progressos numa série de tópicos, mas ainda há um número de questões a serem discutidas que são realmente importantes", afirmou Pierre Moscovici no parlamento francês, referindo-se às reformas no sistema de pensões e no mercado de trabalho da Grécia.

Também a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, que estiveram esta quarta-feira ao telefone com o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, disseram compreender "a necessidade" de baixar os objetivos de excedentes orçamentais primários, segundo avançaram fontes gregas.

Na próxima sexta-feira, 5 de Junho, a Grécia tem de reembolsar mais de 300 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional.  

Esta tarde o presidente do BCE, Mario Draghi, pediu um acordo forte com a Grécia, para assegurar que esta permanece na zona euro.

A esta altura o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, estão reunidos em Bruxelas, em mais uma tentativa de desbloquear o impasse nas negociaçºoes entre Atenas e os credores internacionais.