Os países da zona euro estão a preparar uma extensão do programa de ajuda financeira à Grécia, para que Atenas possa cumprir os seus compromissos financeiros com o Fundo Monetário Internacional.

Segundo um documento, a que a Reuters teve acesso (e que foi preparado para a reunião de sábado), o valor total da ajuda será de 16,3 mil milhões de euros: 10,9 mil milhões que já existem e que estavam afetos à recapitalização da banca, 1,8 mil milhões da tranche que falta do programa de resgate e 3,6 mil milhões de euros que vêm dos lucros que o Banco Central Europeu fez com a compra de obrigações gregas.

O atual programa de resgate termina na próxima terça-feira. Mas Atenas tem de chegar a acordo com os credores para que esta extensão possa chegar a bom porto.

E isto significa que o parlamento grego vai ter votar favoravelmente as reformas que forem acordadas com os credores, se isso acontecer.
 
O dinheiro poderá, no entanto, chegar faseadamente:

. Num primeiro momento, antes de 30 de junho, Atenas receberia uma tranche de 1,8 mil milhões, para poder pagar ao FMI

. A segunda tranche, de 4 mil milhões, sujeita à condição da Grécia completar mais reformas, seria paga no início de julho

. Em agosto chegaria a segunda tranche, de 4,7 mil milhões de euros, sob a mesma condição de cumprir mais reformas.

. O FMI pode contribuir com 3,5 mil milhões em outubro