“É uma base para recomeçarmos as negociações”

Foi assim que o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, classificou a nova proposta grega, entregue esta segunda-feira aos credores. "É um passo positivo", sublinhou.

O responsável esclareceu a confusão com as propostas: os credores receberam uma proposta na noite do domingo, e receberam outra, a final, já esta manhã.

Na mesma linha, o comissário europeu para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, classifica o documento helénico como um bom ponto de partida. 

"É uma base sólida e global mas ainda há trabalho a fazer. Estamos à procura de um acordo mas ainda não chegámos lá."


A reunião terminou sem acordo e os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se nos próximos dias para debater as novas propostas helénicas. O ministro da economia grego revela que o pacote inclui novos impostos para as empresas, uma nova taxa para os ricos e a subida do IVA em determinados produtos. 

Dijsselbloem argumenta que como receberam as propostas apenas esta manhã, houve muito pouco tempo para as analisar em profundidade.

“A minha primeira impressão é que é uma base para começar a trabalhar para um possível acordo esta semana”


“O trabalho começa imediatamente”, concluiu o responsável.

Em comunicado, o Eurogrupo acrescenta que pediu à Comisssão Europeia, ao Banco Central Europeu e ao FMI para começarem de imediato a analisar a nova proposta dos gregos. No final, a missiva deixa em aberto a possibilidade de um novo encontro do Eurogrupo durante esta semana.

O primeiro-ministro grego já cancelou o discurso que deveria q ue deveria fazer amanhã no Conselho da Europa, em Estrasburgo. O gabinete do governante confirma o cancelamento, apesar de ter sido o próprio Alexis Tsipras a propor a visita à Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa.

Antes de entrar para a reunião com o Eurogrupo, Tsipras sublinhou que é tempo de encontrar uma  "solução substancial"  que permita à Grécia voltar ao crescimento dentro da zona euro. 

Já a chanceler alemã tinha dito esta manhã que os líderes da zona euro não deverão tomar uma decisão formal sobre a Grécia esta segunda-feira. A responsável lembrou que sem um pré-acordo entre a Grécia e os credores internacionais, a cimeira desta noite pode não ser mais do que um fórum de discussão.