A chanceler alemã Angela Merkel disse esta segunda-feira que a Grécia teve um certo grau de flexibilidade em relação às reformas a implementar, mas que as reformas terão de ir de encontro às exigências dos credores internacionais.

«A questão é se a Grécia pode e irá cumprir as expetativas que todos temos», afirmou a chanceler em visita à Finlândia.

«Vimos isto na Irlanda, quando um novo governo mudou partes do programa. Mas no final a estabilidade financeira do país tem de ser restaurada. A Grécia está em diálogo com as instituições, estamos a aguardar o desfecho e a avaliação das instituições», rematou.