O Banco central da China decidiu injetar mais 140 mil milhões de yuan (cerca de 19 mil milhões de euros) no sistema financeiro, para impedir perdas de liquidez, sublinha o The Guardian.

Para combater as fugas de capitais do país, causadas pela desvalorização da moeda levada a cabo pelo banco central, na semana passada a instituição já tinha injetado 120 mil milhões de yuan (16,3 mil milhões de euros) no sistema financeiro.

Já esta terça-feira a agência de notícias oficial Xinhua tinha avançado uma injeção de liquidez de 1,5 mil milhões de yuan (cerca de 20,3 mil milhões de euros) para aumentar a liquidez do sistema financeiro do país. 

Em comunicado divulgado pela agência, o banco central justificou a necessidade desta medida com a redução da liquidez no mercado, causada pela desvalorização do yuan.