No conjunto dos contratos de crédito à habitação a taxa de juro implícita passou de 1,300% em abril para 1,285% em maio, mantendo a tendência decrescente dos últimos 10 meses.

Segundo dados publicados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, a prestação média vencida para a globalidade dos contratos situou-se em 240 euros, menos 1 euro que o valor observado em abril.

Para os contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita fixou-se em 2,738% em maio, inferior em 0,110 pontos percentuais à taxa registada no mês anterior.