As exportações aumentaram 11,8% e as importações subiram 21,4% em outubro face ao mês homólogo, conduzindo a um agravamento do défice da balança comercial para 1.536 milhões de euros, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este crescimento representa uma aceleração face ao verificado em setembro, quando as exportações aumentaram 5,7% e as importações progrediram 8,5% em termos homólogos.

De acordo com os dados do INE, no conjunto do trimestre terminado em outubro de 2017 as exportações e as importações de bens aumentaram respetivamente 10,2% e 14,1% face ao período homólogo.

Considerando apenas o mês de outubro de 2017, em termos das variações homólogas mensais, as exportações aumentaram principalmente devido ao acréscimo de 14,1% registado no comércio Intra-UE (+4,9% em setembro de 2017).

Quanto ao crescimento das importações, ocorreu também sobretudo em resultado da evolução das importações de países Intra-UE, que aumentaram 16,9% (+8,6% em setembro de 2017).

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 13% em termos homólogos e as importações cresceram 19,9% (respetivamente +4,1% e +7,9% em setembro de 2017).

Segundo o INE, défice da balança comercial de bens foi de 1.536 milhões de euros em outubro de 2017, o que representa um acréscimo de 613 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 1.066 milhões de euros, correspondente a um aumento de 409 milhões de euros em relação ao mesmo mês de 2016.