As exportações aumentaram 5,4% no trimestre terminado em fevereiro, face ao período homólogo, e as importações aumentaram 7% no mesmo período, traduzindo um abrandamento do crescimento no caso das exportações, mas uma aceleração no caso das importações.

De acordo com os números esta quarta-feira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações aumentaram 5,9% entre novembro e janeiro, em termos homólogos, abrandando o ritmo de crescimento para os 5,4% no trimestre até fevereiro.

Já as importações aumentaram 6,1% no trimestre até janeiro, acelerando este crescimento no período entre dezembro e fevereiro, para os 7%.

O comportamento das exportações ficou a dever-se sobretudo ao comércio dentro da União Europeia (UE), que registou uma variação positiva em quase todos os produtos, destacando-se os veículos e outro material de transportes, os plásticos e borrachas e o vestuário.

No caso das importações, o seu aumento também se deveu ao comércio com outros países da UE, uma vez que o comércio com países fora do espaço europeu diminuiu.

A taxa de cobertura situou-se em 80,7%, o que corresponde a um decréscimo de 1,2 pontos percentuais entre dezembro de 2013 e fevereiro de 2014 e face ao período homólogo.

Considerando apenas o mês de fevereiro e comparando com o mesmo mês de 2013, as exportações aumentaram 4,7% e as importações subiram 5%.

No entanto, comparando fevereiro com janeiro, as exportações diminuíram 2,6% e as importações caíram 5,4%, quedas que o INE explica com a paragem geral programada para a manutenção da refinaria de Sines em março.