O regulador da aviação informou hoje os passageiros com viagem marcada com a Monarch Airlines que têm pelo menos direito ao reembolso do valor do bilhete e indemnização se o cancelamento ocorreu com menos de duas semanas de antecedência.

Os passageiros têm ainda que receber reembolso das despesas adicionais em que tenham incorrido devido ao cancelamento do seu voo, desde que comprovadas, lê-se num comunicado da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

Realçando que a companhia aérea Monarch está inibida de voar, a ANAC recomenda aos passageiros que enviem os seus pedidos de reembolso, com os respetivos comprovativos, e de indemnização, ao abrigo do Regulamento (UE) 261/2004, através deste ligação

Veja também:

Ontem, o mesmo regulador deu a indicação de que fez um acordo de colaboração com a EasyJet para permitir que passageiros portugueses da falida Monarch Airlines que estejam no Reino Unido possam regressar a Portugal.

Na segunda-feira, foi conhecido que a companhia britânica Monarch entrou em falência, deixando de operar. Cerca de 110.000 passageiros ficaram em terra e 300 mil reservas foram anuladas.