"É uma notícia negativa para os transportadores naturalmente, mas penso que se pode ter criado aqui uma oportunidade para o Governo poder desenvolver as suas políticas de defesa e de promoção do transporte público", disse à Lusa o presidente da Antrop, Luís Cabaço Martins.


"Há um conjunto de medidas que este Governo defende no sentido de fazer uma rutura com a política de transporte público do anterior Governo, e que, face à situação financeira do país, é difícil de implementar, e deverá ser aproveitada esta oportunidade para o seu financiamento", acrescentou.













"As empresas associadas da Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas demonstraram o seu desagrado e prometem não ficar de braços cruzados com o eventual aumento do ISP, agora anunciado pelo Governo", diz a ANTP numa nota de imprensa.