O lucro das companhias aéreas mundiais deve atingir um recorde de 19,9 mil milhões de dólares em 2014, segundo as previsões da Associação Internacional de Transporte Aéreo que justifica os resultados com a queda dos preços do petróleo.

A tendência de crescimento deve manter-se em 2015, estimando-se que os lucros cheguem aos 25 mil milhões de dólares, revelou a IATA.

«Para 2015, estimamos que as transportadoras obtenham resultados líquidos de 25 mil milhões de dólares (20,2 mil milhões de euros), que comparam com 19,9 mil milhões em 2014 (16,1 mil milhões de euros), 10,6 mil milhões em 2013 (8,6 mil milhões de euros) e 6,1 mil milhões em 2012 (4,9 mil milhões de euros)», declarou o diretor-geral da IATA Tony Tyler.

«A queda de 40% dos preços do petróleo» está na origem da forte subida dos resultados líquidos prevista para as companhias aéreas, acrescentou o economista-chefe da IATA Bryan Pearce, na conferência de imprensa anual da organização em Genebra (Suíça).

O lucro por passageiro transportado será de 7,08 dólares em 2015 (5,7 euros), face aos 6,02 dólares estimados para 2014 (4,9 euros) e 3,38 dólares em 2013 (2,7 euros).

Em contraciclo com esta tendência, o presidente da TAP disse na terça-feira que o resultado previsto para 2014 «dificilmente será atingido», devido ao impacto das greves, e manifestou dúvidas sobre se a transportadora portuguesa obterá lucros, como nos últimos anos.