O secretário de Estado do Turismo destacou esta quarta-feira os dados da hotelaria em agosto, que revelaram crescimentos acima de 10% nas dormidas e nos proveitos, e salientou que o setor aumentou preços e viu os turistas gastarem mais.

«O que é importante salientar nestes números é que os proveitos, quer por aposento quer os totais estão a crescer acima do crescimento da procura, ou seja, do número de dormidas, o que significa que a receita média por turista no empreendimento está a aumentar, o que significa que teremos preços mais elevados e um perfil de gastos de turista mais qualificado», afirmou à Lusa o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, que recordou que são os espaços de cinco estrelas que mais viram os números subir.

Ainda assim, Mesquita Nunes reconheceu que há «muito trabalho pela frente no crescimento do turismo e no crescimento dos indicadores qualitativos do turismo, quer para que os hotéis possam ter preços mais altos quer para que os gastos por turista aumentem».

Para além disso, é necessário «combater a sazonalidade, crescer do ponto de vista das receitas médias por turista [e] crescer em regiões que precisam de mais turismo».

A hotelaria viu a sua atividade crescer em dois dígitos em praticamente todos os indicadores durante agosto, não só no mês, mas também em termos agregados, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O número de hóspedes em agosto foi de 2,2 milhões, que totalizaram 7,1 milhões de dormidas, o que representou uma subida de 12,5% e de 11,3%, respetivamente, face a igual mês de 2013, enquanto no agregado dos primeiros oito meses do ano o aumento no número de hóspedes foi de 11,7% e de 10,8% em dormidas em comparação a igual período do ano passado.