O setor da hotelaria recuperou em agosto, com as dormidas a subirem 5,4% e os hóspedes 6%, face ao mês homólogo do ano passado, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE)

As dormidas de não residentes foram as que mais contribuíram para a evolução positiva, aumentando 8,5% e reforçando a subida de 6% registada em julho, mas os turistas nacionais voltaram também a procurar os hotéis em agosto, garantindo um ligeiro aumento de 0,3%, após o decréscimo de 1,3% em julho.

No total, os estabelecimentos hoteleiros receberam 1,9 milhões de hóspedes em agosto (6,4 milhões de dormidas) que geraram 310,5 milhões de euros de proveitos totais (gastos com alojamento, restauração e outros serviços) e 235,6 milhões de euros em proveitos de aposento (gastos só com a dormida), correspondentes a crescimentos homólogos de 4,6 e 5,8%, respetivamente.

O rendimento médio por quarto disponível foi de 56,8 euros em agosto, acima dos 54,4 euros do mês homólogo.

A categoria hoteleira com aumento mais expressivo foi a dos estabelecimentos de cinco estrelas (19,5%), seguida das pousadas (6,5%).

Os turistas oriundos de França, com um peso de 12,2%, e Brasil (quota de 2,5%) foram os que mais cresceram, seguindo-se os alemães (quota de 10,4%), com 12,5%.

Os turistas do Reino Unido, o principal mercado emissor, representando mais de um quinto das dormidas, tiveram uma variação homóloga de 11,4%.

Todas as regiões tiveram uma evolução positiva das dormidas, destacando-se o Norte (9,6%), a Madeira (8,5%) e Lisboa (7,5%).

A estada média foi de 3,3 noites, igual à de agosto de 2012.

Também o número de campistas cresceu, para um total de 572 mil campistas em agosto, representando mais 11,7% do que no mesmo mês do ano passado, enquanto os hóspedes das colónias de férias e pousadas da juventude aumentaram 20,8%, para 75,3 mil.