Agentes do Comissariado Independente Contra a Corrupção de Hong Kong (ICAC na sigla em inglês) efetuaram buscas à residência do magnata da imprensa e fundador do jornal liberal Apple Daily, Jimmy Lai, frequentemente criticado por Pequim, refere a Lusa.

A investigação ocorre numa altura de descontentamento crescente na antiga colónia britânica sobre os alegados ataques à liberdade de imprensa e influência de Pequim nos assuntos da cidade.

Agentes do ICAC de Hong Kong deslocaram-se à casa de Jimmy Lai, no bairro de Ho Man Tin, pouco depois das 07:00 (00:00 em Lisboa), confirmou o próprio aos jornalistas, sem avançar detalhes.

O ICAC também não fez comentários sobre o caso.

Jimmy Lai foi recentemente notícia, quando documentos divulgados à imprensa alegadamente relacionam o empresário a financiamentos concedidos a deputados pró-democratas críticos de Pequim.

O magnata tem negado quaisquer irregularidades e a divulgação das doações políticas não é exigida por lei em Hong Kong.

O deputado pró-democrata Lee Cheuk-yan, um dos signatários da declaração conjunta, disse hoje à Cable Television News que recebeu a visita de agentes do organismo que combate a corrupção em Hong Kong e que a investigação envolvia os donativos que Jimmy Lai fez ao seu partido.

Lai é descrito como uma figura carismática cujas críticas abertas a Pequim têm suscitado ataques tanto de Pequim com da imprensa rival.