O anúncio da hasta pública para a venda dos terrenos da antiga Feira Popular, em Lisboa, foi publicado esta quinta-feira em Diário da República (DR), estando marcada para 20 de outubro.

A publicação indica que, no dia 20 de outubro, às 10:00, “terá lugar nas salas 2 e 3 do Edifício Central do Município - Campo Grande, n.º 25, Piso 2, Bloco F em Lisboa, o ato público da Hasta que tem por objeto a alienação dos terrenos da antiga Feira Popular”.

Segundo o DR, as propostas devem ser remetidas “por correio em envelope opaco e fechado, sob registo e com aviso de receção, ou entregues por mão própria pelos candidatos ou seus representantes”.

Em qualquer dos casos, as propostas devem dar entrada até ao dia 19 de outubro.

A hasta pública dos terrenos da antiga Feira Popular foi aprovada a 01 de julho pela Câmara Municipal de Lisboa e a 14 de julho pela Assembleia Municipal (AM).

Contudo, a aprovação na AM ficou condicionada ao cumprimento por parte da Câmara de uma série de recomendações.

A preservação da memória do Teatro Vasco Santana” [que funcionava dentro da Feira Popular], limites à área de construção para comércio, serviços e habitação, um Plano de Acessibilidade Pedonal e a existência de áreas verdes são algumas das recomendações.

Os terrenos da Feira Popular estiveram na origem de um processo judicial que envolveu a Câmara de Lisboa e a empresa Bragaparques.

Em março de 2014, a Assembleia Municipal de Lisboa autorizou a Câmara a pagar cerca de 101 milhões de euros à empresa Bragaparques para a aquisição dos terrenos da antiga Feira Popular e do Parque Mayer.