O valor médio de avaliação bancária para o total do país, realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação, situou-se em 1039 euros/m2 em julho, o que representou um aumento de 0,9% comparativamente com o valor observado no mês anterior.

Embora todas as regiões tenham registado um aumento do valor médio de avaliação bancária, a Área Metropolitana de Lisboa, com uma variação de 1,0% associada a um valor médio 1271 euros/m2, foi a região que mais contribuiu para o resultado agregado, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

Quando comparado com o período homólogo, o valor médio relativo ao total do País aumentou 2,0% (variação de 2,4% em junho). Também na comparação com o período homólogo, a Área Metropolitana de Lisboa (variação de 4,1%) foi a que mais influenciou o resultado agregado.

Já valor médio de avaliação bancária dos apartamentos (1088 euros/m2 em julho) aumentou 0,9% face ao mês anterior, com a Área Metropolitana de Lisboa e a região do Norte a ser determinantes na variação do valor médio do total do país.
Comparativamente com o mesmo período do ano anterior, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos aumentou 2,3%.

Nas moradias, o valor médio de avaliação bancária para o total do país situou-se em 959 euros/m2, o que se traduziu num aumento de 8 euros/m2 (variação de 0,8%) comparativamente com o valor observado em junho.

Face ao período homólogo, o valor médio de avaliação bancária das moradias aumentou 0,9%, o que compara com a variação de 1,8% observada em junho.