O comissário europeu da Energia, o alemão Günther Oettinger, defendeu que deve ponderar-se na Alemanha um aumento da idade da reforma para os 70 anos, devido a mudanças demográficas e à escassez de pessoal especializado.

«Falta-nos pessoal especializado e nos próximos anos temos de ponderar subir a idade da reforma para os 70 anos», disse Oettinger, numa entrevista que será publicada na terça-feira no jornal Die Welt.

Oettinger foi secundado pelo presidente do Instituto Alemão de Estudos Económicos, Marcel Fratzscher.

«O aumento da esperança de vida e as mudanças demográficas tornam inevitável aumentar a reforma para os 70 anos», comentou Fratzscher.

A ideia de aumentar a idade da reforma vai contra os planos do atual Governo, que quer abrir a porta a uma possível redução da idade da reforma para os 63 anos em determinadas condições.

Essa possibilidade, que favoreceria os trabalhadores com 45 anos de descontos, foi duramente criticada pelos patrões.

A legislação atual prevê um aumento gradual da idade da reforma na Alemanha para os 67 anos.

Durante a campanha eleitoral, a flexibilização da idade da reforma foi uma das principais promessas dos sociais-democratas, parceiros de coligação dos democratas-cristãos no Governo liderado por Angela Merkel.