Os trabalhadores do serviço de abastecimento dos aeroportos vão entrar em greve entre os dias 18 a 21 de novembro, anunciou esta quarta-feira a Federação Intersindical das Industrias Metalúrgicas, Químicas, Elétricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas (Fiequimetal).

De acordo com informação disponível na página da Fiequimetal, segundo a Lusa, o Sindicato dos Trabalhadores das Industrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro-Sul e Regiões Autónomas (SITE CSRA) convocou quatro dias de greve.

Em greve vão estar os trabalhadores da empresa ASA – Abastecimento e Serviço de Aviação, que irão parar duas horas por dia entre os dias 18 a 21 de novembro, como forma de pressionar a administração da empresa para negociar a proposta reivindicativa apresentada em julho de 2013.

Segundo a Fiequimetal, a ASA opera nos aeroportos de Lisboa, Faro, Funchal e Porto Santo, sendo uma empresa participada pela Repsol e pela Galp Energia.

A proposta de revisão das condições de trabalho foi discutida em plenário, a 01 de outubro, tendo os trabalhadores decidido solicitar uma reunião à administração da ASA.

Já a 24 de outubro, representantes dos trabalhadores tentaram, sem sucesso, ser recebidos pela administração.

De acordo com a informação da Fiequimetal, depois de não conseguirem ser recebidos pela administração, os trabalhadores decidiram concretizar os dias de greve, tal como fora definido em plenário.

A federação sindical diz ainda que «já há contatos com trabalhadores de outros aeroportos, o que significa que a organização sindical e a luta podem vir a alargar-se para além de Lisboa».