A TAP realizou cerca de 70% dos voos que estavam previstos neste segundo dia de greve dos pilotos, segundo anunciou a porta-voz da empresa. O balanço é, assim, idêntico ao do primeiro dia de greve.

No total, dos 254 voos que estavam previstos, 175 voos foram concretizados e 79, cerca de 30%, foram cancelados.

A adesão dos pilotos à greve também voltou a ser maior na operação feita pela Portugália e, por isso, o aeroporto Sá Carneiro, no Porto, acabou por ser o mais afetado, uma vez que é "uma base muito grande da Portugália". Na Portugália, dos 61 voos programados, apenas 23 foram realizados

Segundo a porta-voz da Transportadora Aérea Portuguesa Isabel Palma, os números abrangem os serviços mínimos, mas não contam com o regresso obrigatório à base dos aviões, como aconteceu no primeiro dia da paralisação.

"Em termos percentuais é semelhante ao dia de ontem [sexta-feira]", sendo que, no Porto, a situação foi mais difícil, porque "é uma base muito grande da Portugália, que tem registado um nível mais elevado de adesão à greve", afirmou.



Greve: pilotos dizem que adesão é superior a 70%

Com aviões mais pequenos do que a TAP, a Portugália faz essencialmente a ligação a cidades secundárias de países europeus.

A adesão dos pilotos ao protesto foi sempre superior na Portugália - nas assembleias gerais, 90% dos pilotos da TAP aprovaram a proposta de uma greve de dez dias; enquanto na Portugália foi aprovada por unanimidade.

Pelas 12:00, a fila para o serviço de apoio ao cliente, no aeroporto da Portela, em Lisboa, contava com cerca de quatro dezenas de passageiros, relatando-se histórias de voos cancelados, mas também muitas dúvidas sobre os próximos dias.

Michael Soares chegou de Salvador, no Brasil, num voo da TAP, com bilhete para umas segundas núpcias em Paris, mas não há certezas em relação ao voo das 18:00 para a capital francesa.

"Teríamos que passar o dia no aeroporto e só saberíamos uma hora antes. Por isso, vamos tentar que nos troquem a reserva para um voo que se saiba que se vai realizar, dos serviços mínimos", adiantou à Lusa, admitindo assim pernoitar em Lisboa e aproveitar para visitar a cidade.


Michael Soares adiantou que prefere ter a certeza que parte para Paris no domingo, do que ficar na incerteza da partida ainda hoje, embora já tenha reserva de hotel na capital francesa: "Temos os ingressos para o hotel e para museus e, no dia 06, seguimos para Veneza".

Já Leonor Biú sabe que as férias em Madrid terão mesmo que ser adiadas. O voo das 11:00 foi cancelado mesmo em cima da hora, quando já tinha feito ‘check in' e aguardava apenas o embarque, e por isso quer saber de que forma será compensada pela companhia aérea portuguesa.

Em declarações aos jornalistas, a porta-voz da TAP disse que os serviços da companhia estão a fazer tudo para encontrar soluções para todos os passageiros com voos cancelados e adiados.

Os pilotos da TAP marcaram uma greve, entre 1 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização.

A TAP já tinha afirmado, às primeiras horas do segundo dia de greve, que se mantém a tendência para a realização de voos, com mais cancelamentos por parte da Portugália, os quais afetam o aeroporto do Porto.