A greve dos tripulantes de cabine da TAP foi desconvocada nesta quinta-feira. Segundo a Lusa, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) retirou o pré-aviso de greve dos tripulantes de cabine da TAP, na sequência de um protocolo celebrado com a transportadora aérea nacional.

O documento sobre a utilização dos aviões A330-300 foi divulgado aos associados do SNPVAC e aprovado, esta quinta-feira, em assembleia geral.

O SNPVAC tinha decretado quatro pré-avisos de greve, a primeira das quais a ocorrer entre 9 e 11 de fevereiro.

Tinham sido apresentados ainda pré-avisos para uma paralisação a repetir mensalmente e mais duas greves parciais para operações de médio e longo curso a partir de 28 de março.

Fonte oficial do SNPVAC disse à Lusa que a retirada do pré-aviso de greve "é um voto de confiança à nova administração" da TAP, cuja Comissão Executiva é liderada por Antonoaldo Neves desde quarta-feira, que "mostrou abertura" para negociar com o sindicato.

Também o novo presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, mostrou-se satisfeito com a retirada do pré-aviso de greve dos tripulantes de cabine, que considerou “um voto de confiança”.

Num e-mail enviado aos trabalhadores, ao qual a Lusa teve acesso, Antonoaldo Neves afirma que “foi com grande satisfação” que recebeu a notícia da desconvocação da greve por parte do SNPVAC.

“A TAP pode assim cumprir com todos aqueles que confiaram na companhia para fazerem as suas viagens e preservar a sua, nossa, imagem, contribuindo para fortalecer o futuro de todos nós. Quero, portanto, reconhecer este gesto dos tripulantes de cabine como um voto de confiança, a mesma que deposito em todos vós”, escreve Antonoaldo Neves.

O presidente executivo da TAP reiterou que acredita "profundamente no diálogo como força construtiva de entendimentos e de soluções que sejam melhores para todos".