A televisão pública grega deverá recomeçar a emitir programas em sinal aberto esta semana, anunciou o ministro responsável pelo dossier, cerca de um mês após o encerramento abrupto do organismo de radiotelevisão ERT pelo primeiro-ministro.

«Sim, trata-se de retransmissões de utilidade», respondeu o ministro responsável pelo audiovisual, Pantelis Kapsis, durante uma emissão da rádio municipal de Atenas onde foi questionado sobre o reinício, durante esta semana, do sinal audiovisual interrompido em 11 de junho.

De acordo com a Lusa, as reintroduções dos programas inserem-se numa planificação temporária antes do anúncio da nova sociedade de audiovisual público, provavelmente no outono, para suceder à ERT, encerrada de forma unilateral pelo primeiro-ministro conservador Antonis Samaras alegadamente por motivos orçamentais, o que implicou o despedimento efetivo dos seus 2.600 trabalhadores.

Parte dos funcionários da estação deverão ser integrados no novo organismo audiovisual, uma decisão que originou uma crise política no país, com a saída do governo de coligação do pequeno partido da esquerda moderada Dimar.

O executivo grego permanece agora assente numa aliança entre os conservadores da Nova Democracia (ND) de Samaras e o Partido Socialista Pan-Helénico (Pasok) de Evangelos Venizelos, e que garante uma escassa maioria no Parlamento.

O Conselho de Estado tinha entretanto exigido às autoridades o reinício imediato dos programas.

Segundo o jornal «Ta Nea», o sinal da ERT poderá ser retomado na quarta-feira, essencialmente para transmitir filmes, séries e documentários.