Os juros da dívida pública portuguesa fixaram esta manhã um novo valor máximo dos últimos sete meses. Segundo os dados revelados pela agência Reuters, a taxa das obrigações do tesouro a dez anos negociadas em mercado secundário estava a subir 15 pontos base para 3,189%. Recorde-se que em meados de março foi atingido o mínimo histórico em 1,511%.

Os juros a dez anos da Grécia subiam 44 pontos base, para 12,249%, enquanto Espanha e Itália viam os juros subir cerca de 10 pontos base, para 2,351% e 2,316% respetivamente.

A subida das yields da dívida é um efeito da tensão entre o governo de Atenas e os credores internacionais, sem que se vislumbre a hipótese de um acordo no curto prazo.

Na dívida pública a cinco anos, os juros da Grécia sobem 103 pontos base, para 18,654%, enquanto os juros de Portugal atingem 1,837%, o que também representa um novo máximo desde meados de novembro.

Na dívida a dois anos, os juros da Grécia disparam 354 pontos base, para 27,208%. Neste prazo, os juros da dívida portuguesa sobem 5,6 pontos base, para 0,135%, sendo inferiores os juros de Espanha (0,382%) e de Itália (0,425%).