O Governo assina esta segunda-feira o contrato de promessa de compra e venda da CP Carga com a multinacional MSC Rail, sob protesto dos ferroviários que prometem continuar a lutar contra a privatização da empresa.

As Comissões de Trabalhadores da CP e da CP Carga vão entregar, no mesmo dia, às 09:15, no Tribunal de Contas uma carta com “novos elementos sobre a negociata em curso”, com a qual, argumentam, “o Governo procede a nova descapitalização da CP em benefício directo de uma multinacional”.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF), que apoia esta iniciativa, anunciou igualmente um protesto para as 11:30, no Largo Camões.

“Estaremos lá a denunciar que a CP meteu mais de 200 milhões de euros na CP Carga (material oferecido, perdões de dívida, negociações de diversos contratos) antes de a ‘vender’ por dois milhões”, promete o sindicato, lembrando que “a venda está longe de estar concluída”.

A concretização da venda tem ainda de receber o aval da Autoridade da Concorrência.

A MSC Rail, que venceu a corrida à privatização da CP Carga, ultrapassando a Atena Equity Partners SCR e a Cofihold é uma participada da MSC Portugal, pertencente à MSC - Mediterranean Shipping Company, um dos maiores armadores mundiais.