As receitas do turismo em Portugal aumentaram 12,4% em 2014, face ao ano anterior, para 10,393 mil milhões de euros, anunciou o secretário de Estado da tutela, Adolfo Mesquita Nunes.

«O banco central confirmou que 2014 foi o melhor ano do turismo em Portugal, em que todos os recordes foram batidos», afirmou o governante, na apresentação dos novos dados das receitas turísticas, hoje divulgados pelo Banco de Portugal.

Em causa, de acordo com o secretário de Estado, está um contributo de mais de 7000 milhões de euros para a balança comercial portuguesa e que representa 80% do défice da balança comercial de bens.

Adolfo Mesquita Nunes sublinhou que o recorde no setor se estende igualmente às dormidas e proveitos da hotelaria, que em 2014 cresceram, respetivamente, 11% (para 46,1 milhões de dormidas) e 12,8%.

«As receitas da hotelaria cresceram mais do que as dormidas, o que significa que cada dormida foi mais rentável e o crescimento não é à custa de baixos preços», disse o mesmo responsável.

«Estes resultados são da exclusiva responsabilidade do setor privado do turismo», acrescentou ainda o secretário de Estado.

«Quanto menos políticos uma empresa encontrar pelo caminho, mais turistas conseguirá trazer para Portugal», disse.

Já o ministro da Economia, Pires de Lima, comentou os novos dados sobre o turismo no final da assinatura de um protocolo entre a ANA - Aeroportos e o Turismo de Portugal, falando sobre as receitas turísticas: «É bom saber que tanto em 2013 como agora, em 2014, Portugal à sua escala conseguiu crescer três vezes mais do que os espanhóis, quatro vezes mais que os italianos e duas vezes mais do que os franceses», afirmou.