O primeiro-ministro admitiu esta quinta-feira em entrevista à TVI que o crédito fiscal poderá ser pago já em 2016. Passos não adianta o valor concreto, mas admite que se pode aproximar dos 0,5% da sobretaxa.

“Não tenho o valor exato”, respondeu o governante. “Não tenho o dom da adivinhação e não sei o que vai ser apurado a 31 de dezembro deste ano”.

“As pessoas sabem qual é a mecânica do crédito fiscal: se nós tivermos de IRS e IVA acima daquilo que estava orçamentado, essa diferença será devolvida”.


É precisamente para os dados da Execução Orçamental, que serão divulgados esta sexta-feira, que Passos Coelho remete o valor da devolução.