O número de beneficiários a receber as várias prestações de desemprego em outubro diminuiu 4% face ao mês anterior, para 376 mil, revelam dados da Segurança Social hoje divulgados.

De acordo com os últimos dados disponibilizados na página da internet da Segurança Social, de um universo total de 376.024 beneficiários, o Estado atribuiu em outubro 312.855 prestações de desemprego, menos 14.458 beneficiários face ao mês de setembro (327.313).

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em setembro o valor médio de 487,03 euros, face aos 507,00 euros observados um ano antes.

O Porto é o distrito com o maior número de beneficiários de prestações de desemprego, tendo em outubro sido atribuídos subsídios a 82.189 indivíduos.

Segue-se o distrito de Lisboa, com 76.183 desempregados a receber prestações de desemprego.

Os beneficiários do sexo masculino são em número superior (193.857 pessoas), em relação aos do sexo feminino (180.553).

A taxa de desemprego em Portugal foi de 15,6% no terceiro trimestre, 0,8 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior e menos 0,2 pontos que no mesmo período de 2012, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo os resultados do Inquérito ao Emprego do INE, entre julho e setembro, a população desempregada foi de 838,6 mil pessoas, o que representa uma diminuição homóloga de 3,7% e uma diminuição trimestral de 5,3% (menos 32,3 mil e menos 47,4 mil pessoas, respetivamente).

Já a população empregada foi de 4,55 milhões de pessoas, o que traduz uma diminuição homóloga de 2,2% e um aumento trimestral de 1,1% (menos 102,7 mil e mais 48 mil pessoas, respetivamente).

As mais recentes previsões do Governo, incluídas na proposta de Orçamento do Estado para 2014, apontam para que a taxa de desemprego atinja os 17,4% em 2013 e 17,7% no próximo ano.