"Portugal é o único país, pelo menos até ao momento, que se viu obrigado a utilizar o mecanismo de resolução que está previsto nas regras europeias, nas diretivas europeias, tudo o que se está a passar em Portugal é um pouco novo relativamente a essas mesmas regras. Portugal aguarda que as instâncias europeias definam exatamente como é que se deve fazer a classificação financeira do impacto destas medidas", disse.