A Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas quer a devolução imediata do desconto fiscal no gasóleo. A proposta vai ser feita pelos camionistas na próxima reunião com o Governo, que acontece precisamente um mês depois de os descontos no gasóleo profissional em zonas de fronteira terem começado a ser aplicados.

Atualmente, as empresas pagam a totalidade do imposto sobre os produtos petrolíferos e são reembolsadas no máximo ao fim de três meses.

A associação que representa os camionistas admite que há falta de informação sobre a forma como estes reembolsos acontecem e advoga que muitas empresas não têm tesouraria para esperar tanto tempo pelo dinheiro. Os camionistas garantem que sem esta mudança vai ser difícil atrair mais abastecimentos em Portugal.

Ainda assim, ao fim de um mês de descontos, a associação faz um balanço positivo. Há mais camionistas a abastecerem gasóleo em Portugal, mas a subida não foi tão grande como seria desejável. Há, por isso, muitos que preferem ainda abastecer em Espanha.

É que o gasóleo continua a ser mais barato do outro lado da fronteira. Se a culpa já não são os impostos, que do lado de cá até desceram, a quem se poderá atribuir? O Presidente da Associação Nacional de Transportadores de Mercadorias (ANTRAM) diz que cabe às petrolíferas descerem as margens de lucro.