O PS conseguiu esta segunda-feira fazer aprovar uma alteração à proposta de Orçamento do Estado para 2014 que dá a possibilidade ao Governo de legislar no sentido de aproximar o preço do gás de botija, que é mais caro, ao do gás natural.

Na proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2014, aprovada por todos os partidos, o PS justifica esta aproximação com a disparidade de preços praticada em comparação com populações do interior do país que não têm acesso ao gás natural, que os socialistas entendem ser uma penalização, já que estas para além do preço mais elevado, não têm o acesso ao gás natural.

O PS cita um estudo da DECO que diz que o gás de botija chega a custar quase o dobro do gás natural, o que, entendem, prejudica especialmente as populações do interior e as famílias mais carenciadas.

Neste sentido, a proposta aprovada hoje autoriza o Governo a «tomar as iniciativas legislativas necessárias e adequadas para a adoção do princípio da aproximação do gás de garrafa às tarifas do gás natural, nomeadamente por via fiscal, regulatória ou outra».

A norma aprovada no orçamento exige ainda que o Governo apresente até ao final de março do próximo ano um relatório que caracterize a situação atual, de diferenças de preço entre gás de garrafa e gás natural.